.

.

sábado, 31 de janeiro de 2015

Asa x CSE não tem favorito

 
Murta diz o que pensa do jogo entre Asa x CSE
 
Clique na imagem abaixo para ouvir a opinião de Fernando Murta a respeito do clássico do interior, Asa x CSE, no próximo domingo, 01, em Arapiraca, no Fumeirão, às 16h.
 

O e-mail está superado?

Cheguei a conclusão de que o e-mail já não é mais uma ferramenta importante,  ao enviar uma mensagem  para 6 pessoas distintas. Nenhuma delas, absolutamente nenhuma, acessou a informação, mesmo pelo menos um dos destinatários estando conectado à internet. A prova dos nove foi um segundo que mandei alertando que ninguém havia visto o anterior. O novo contato resultou em nada e, mais uma vez, ninguém viu.


Será que a ferramenta está em desuso!

Diante da evidência, conclui que o e-mail é coisa do passado e que qualquer mensagem enviada por ele precisa também ser passada via Messenger, WhatsApp, Facebook, Twitter, Instagran, MSN, YouTube, Google+... Essa coisa tá virando loucura, gente. É tanto canal de informação que as pessoas acabam flutuando por todos e passando batidas, deixando de acessar o que realmente importa. Como diria o outro, "Para onde caminha a humanidade?".

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Confusão à vista


O Campeonato Alagoano de Futebol Profissional da Primeira Divisão, de 2015, tem enormes chances de acabar em uma confusão inimaginável, por conta da fórmula de disputa com número ímpar de equipes. O problema, em última análise, foi gerado dentro da própria FAF, quando participou da imoralidade que foi o União Palmeirense ter inscrito como atletas pessoas de idade incompatível com o esporte profissional. O União acabou eliminado pela Justiça Desportiva e já é a primeira equipe rebaixada. Agora, apenas uma das nove que disputarão o segundo turno vai cair de divisão. Entendamos os fatos.

Campeonato começou na Justiça e pode terminar nela

O clube rebaixado para a Segunda Divisão de 2016 será o último colocado da Copa Maceió (o verdadeiro campeonato). Só que na Maceió as noves equipes serão  divididas em dois grupos, que jogarão um contra o outro, em ida e volta. O Grupo A, onde já está o Coruripe, terá 4 equipes e o B, o do CRB, 5 times. É fácil raciocinar que haverá menos partidas jogadas pelos que estiverem no B. Cada integrante do B fará 8 jogos, enquanto que os do Grupo A jogarão 10 vezes, ou seja, duas partidas a mais. Desta forma, a possibilidade de o último colocado ser do Grupo B é enorme. 

Agora imagine o problema se isto acontecer! Provavelmente o rebaixado vai brigar na Justiça para não cair, alegando que o campeonato foi desequilibrado e que foi prejudicado por ter jogado menos partidas do que as entidades de prática desportiva que estavam no Grupo A. Quem quiser duvidar, duvide, mas que o problema foi gerado pela Federação muito antes da competição iniciada, ah, isso foi! Agora ela está com a batata-quente nas mãos e só resta torcer para que o rebaixado venha do Grupo A. Como diria uma amiga minha, "Quem fizer seus bolos, que coma.".

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Jornal apresenta novidades


Caras-novas no rádio alagoano

A Jornal AM/MCZ já conta com três reforços para o Timão 10. São eles: Eduardo Vieira (setorista da FAF), Paulo Vitor Malta (comentarista) e Henrique Pereira (narrador), conforme o Blog havia adiantado no post Asa x CSA marca início de nova fase na vida de locutor , publicado na última sexta, 23. Os "meninos", que estagiavam na CBN e Correio, as duas de Maceió,  acabaram despertando a cobiça de Emerson Júnior e Walmari Vilela, fizeram teste, foram aprovados e ganharam a chance de integrar uma equipe de ponta no rádio-esportivo de Maceió. Vai caber a eles o comando do programa Jornal Esporte Show, aos domingos. Boa sorte e sucesso a todos!

Alagoano começa sem TV


Tabela que está no site da FAF

Pelo que está colocado na tabela publicada no sítio-eletrônico da Federação Alagoana de Futebol, a Copa Alagoas (competição que vai apontar um dos representantes do Estado na Copa do Brasil de 16) vai ser iniciada nesta quarta, 28, sem que nenhuma das três partidas seja transmitida pela televisão. Os jogos acontecerão às 16 e às 20h30min, fora, portanto, do horário reservado pela Globo para exibição de futebol. 


Grade de programação da Gazeta mostrada na tela da TV

A própria grade da TV Gazeta (afiliada Globo, em Alagoas), que pode ser acessada na tela do televisor, não contempla nenhum jogo. Na hora em que a bola estiver rolando, a telinha global estará mostrando a novela Alto Astral. Para quem quer ver o  time do coração jogando, só resta ir ao estádio.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

A agonia de Suruagy

Divaldo Suruagy, 77, que comandou a política alagoana nos anos 1970/80, padece de grave enfermidade. Com vários quilos a menos, passa a maior parte do tempo, em casa, no bairro da Ponta Verde, em Maceió, recolhido ao leito, mas com o cérebro privilegiado que possui ativo como nunca. 


Suruagy mantém a firme fé em Deus para que possa se recuperar

Na vida pública governou Alagoas por três vezes, foi Prefeito de Maceió, Deputado Estadual, Deputado Federal em três ocasiões, teve dois  mandatos de Senador, além de ter ocupado outros importantes cargos no Estado. Veja parte da entrevista coletiva que concedeu na Casa da Comunicação, em Maceió, antes de assumir o derradeiro mandato de Governador de Alagoas. Clique, aqui para assistir.

A ele nosso desejo de uma reviravolta no atual quadro e que Deus o presenteie com a volta do patrimônio mais importante do ser-humano, que é a saúde!

domingo, 25 de janeiro de 2015

Moreno agradou


Sandro Moreno está curtindo o novo momento

Gostei muito do estilo do jovem Sandro Moreno (Pan AM/MCZ), no amistoso CRB 1x0 Coruripe. Seguro, desenvolto, alegre, mostra que veio para ficar. Outro quesito que julgo importante: não percebi na narração imitação de nenhum nome já consagrado, coisa natural em todo profissional em início de carreira. Tem tudo para se consolidar neste 2015 e figurar entre os grandes da narração-esportiva alagoana. Parabéns!

FAF altera horário de Ipanema x Asa

Ipanema x Asa, partida que abre o Alagoano 2015 para as duas equipes, no Arnon de Mello, em Santana do Ipanema, não será mais jogada às 20h50min. O horário do jogo foi antecipado pela Federação Alagoana de Futebol para as 16h, atendendo pedido do mandante. Por enquanto a data de 28/01/15 está mantida. Por enquanto.

O que teria acontecido no campo de Santana!

O curioso é que o Ato da presidência da FAF não esclarece os motivos do pedido de antecipação do horário. Como não houve transparência, fica aberta a fase de especulações. Vou começar aqui. Será que a iluminação do estádio não ficou pronta para a abertura do campeonato! Será que até o final do certame teremos algum jogo no período noturno, no Arnon de Mello! Enquanto a Federação não esclarece, a gente especula.

sábado, 24 de janeiro de 2015

Over night


Reinaldo Alagoano fez 3 gols e já querem o rapaz na Seleção Brasileira

Curioso como a opinião muda a cada segundo no mundo do futebol. Quarta-feira passada o CSA era apontado como candidato ao rebaixamento no Alagoano por ter perdido por 5x4 para o Asa, em jogo amistoso, e quase que uma crise se instala nas hostes azulinas. Na tarde deste sábado, 24, venceu o mesmo adversário, jogando em Arapiraca, por 4x1 e passou a ser apontado como virtual campeão alagoano de 15. Vá querer entender o que passa pela  cabeça do torcedor. Tudo muda over night.

Futebol, Paixão e Catimba

Li quando ainda era adolescente,  mas pela atualidade do título, não posso deixar de recomendar o espetacular Futebol, Paixão e Catimba, publicado em 1973, de autoria de Osório Villas Bôas, considerado o presidente mais popular de toda a história do  Bahia, tendo a popularidade o feito galgar grandes postos na vida política baiana.


No livro confissões de inúmeras malandragens para levar vantagem no futebol

Entre vários episódios interessantes, como tabela de Brasileiro sendo feita na frente dele, dando  direito ao Bahia de escolher as datas e os adversários, reuniões de arbitral na Federação Baiana onde ele e outros dirigentes tinham as mãos amarradas antes do início para evitar brigas,  o ex-dirigente conta a história de um mata-mata contra o Sport, em 1959, pela Taça Brasil, em uma melhor de três jogos. No primeiro confronto, em Salvador, o Bahia venceu por 3x2. No segundo, na Ilha do Retiro, perdeu por 6x0. A decisiva partida foi no Recife e o Bahia venceu por dois a zero. Osório  confessa no livro que, na véspera do jogo,  pagou várias rodadas de cerveja para os jogadores do Sport. O adversário entrou em campo cambaleando e deu no que deu.

Curioso é que muitos dos episódios que eram utilizados no submundo do futebol, em meados do século passado, ainda continuam acontecendo nos dias atuais. Não foi à toa que o Brasil perdeu para a Alemanha por sete a um.  

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Asa x CSA marca início de nova fase na vida de locutor

Marcos Silva é a primeira novidade da Jornal AM/MCZ para este ano. O narrador estreia, neste sábado, 24, na transmissão de Asa x CSA, em Arapiraca. Outros nomes poderão ser anunciados a qualquer momento. Os jovens Henrique Pereira, Paulo Vitor Malta e Eduardo Vieira, que são, respectivamente, narrador, comentarista e repórter, fizeram um teste e serão avaliados na próxima segunda, 26. A depender do desempenho poderão ganhar uma chance no Timão 10.


Marcos Silva vai empunhar o microfone da Jornal

E por falar em 710, a alegria voltou à emissora após o pagamento dos salários em atraso a todos os funcionários. Pelo menos é isso que informa a direção da rádio, que garante ainda que o mês de janeiro deste ano será pago, impreterivelmente, até o quinto dia útil de fevereiro. É muito bom saber que após uma crise que parecia interminável as coisas começam a se arrumar na estação. Que a estabilidade seja permanente!

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Deixem São Pedro fora dessa


São Paulo virou Sertão

Não consigo entender a situação de São Paulo. Se por um lado os reservatórios  estão secando, por outro, quando chove as cidades paulistas são inundadas pela água, que causa destruição, prejuízos à população, sem que uma gota sequer seja aproveitada para o consumo. Falta governo, faltam obras para aproveitar o líquido que cai das nuvens, falta quem cobre providências das autoridades ditas competentes e, acima de tudo, falta educação ao povo. Ficar somente esperando pela boa vontade de São Pedro, é demais para a minha massa-cinzenta.

Gerente do CRB estava escalado entre os fantasmas da Assembleia

Alarcon: gordo salário na Assembleia de Alagoas

Fiquei passado ao saber que o Gerente de Futebol do CRB, considerado um dos arautos da moralidade do mundo esportivo alagoano, era funcionário-fantasma da Assembleia Legislativa de Alagoas. Alarcon Pacheco recebia, em números redondos, R$ 14 mil por mês dos cofres-públicos, sustentados pelos impostos dos contribuintes alagoanos. Nada tenho contra quem ganha bons salários, agora não posso concordar com quem recebe sem trabalhar. Mais uma vergonha que mistura futebol e política na Terra dos Marechais.

A palavra que derruba

"Nós não defendia, nós não atacava. Nós tava correndo errado". A "pérola" foi dita por um treinador de um grande clube do Nordeste, em uma entrevista após uma partida em que o time comandado por ele saiu derrotado, jogando perante a própria torcida.


Certos pecados linguísticos podem desacelerar uma carreira profissional

Dá pena ouvir tamanho desrespeito às normas gramaticais. Quando ascendemos a determinada posição, que requer de nós falar em público, precisamos ir buscar ajuda para que a nossa comunicação não diminua o nosso trabalho técnico. Falar errado deprecia o respeito que as pessoas têm pelo que produzimos e pode ser um impeditivo ao nosso crescimento. 

Sinceramente, não estou escrevendo isto para execrar o profissional, mas apenas para que ele busque agregar novos conhecimentos aos que já possui, afinal ninguém sabe tudo, mesmo os que pensam que sabem. Longe de mim querer ser a palmatória do mundo ou desejar humilhar alguém, até porque não tenho cabedal para tal. Deixo apenas uma reflexão para que a pessoa em tela reflita e avance na vida. Somente isso.

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Voz mal colocada

Foi infeliz a fala do dirigente do CSA, Fabiano Melo, ao final do amistoso CSA 4x5 Asa, na noite desta quarta, 21, no Trapichão, em Maceió, em entrevista feita pelo repórter Tiago Omena (Pan/MCZ). O cartola falou mais como torcedor do que mesmo como integrante de uma diretoria de um clube profissional, criticou atletas de forma dura e defendeu que o elenco seja "apertado". Usou como escudo o fato de o pagamento está em dia, como se isso não fosse mera obrigação de qualquer empregador.


Jogo de 9 gols acabou com vitória do Asa (Foto: Ailton Cruz/ Gazeta de Alagoas)

É preciso ter muita calma neste início de trabalho para não gerar crise onde não existe. Claro que a direção tem que estar vigilante e buscar extrair o melhor da comissão técnica e jogadores, mas tudo tem que ser feito com muito profissionalismo. O arroubo do cartola cria um clima desfavorável nas hostes azulinas, ao transformar um simples amistoso em decisão de campeonato, de forma desnecessária. É preciso saber reconhecer as dificuldades e trabalhar profissionalmente para fazer de um limão, uma saborosa limonada. Se errar na dose a bebida pode se transformar em veneno.

Falso losango


Se os lados não são iguais, não existe losango

Sem querer gerar polêmica, mas apenas abrir uma discussão acadêmica, discordo dos que chamam de losango a formação tática do meio-campo de uma equipe de futebol que é escalada com três volantes e um meia. O losango nada mais é do que um quadrado que foi achatado no espaço em dois de seus vértices, mantendo os quatro lados com o mesmo tamanho. Desta forma, como mostrado na ilustração, o chamado losango do futebol, pelo posicionamento dos quatro atletas (vértices), que não mantêm distância única entre eles, não pode receber tal denominação. Aceito o batismo apenas como alegoria, mas que fique claro que passa ao largo da geometria. Sem polêmicas, por favor.

Migração






Com a migração das rádios da AM para a FM, já agora em 2015, muitas emissoras que têm marca forte e usam o mesmo nome nas duas frequências, terão que acrescentar algo à brand para evitar repetição e confusão na cabeça da audiência. É o caso da Gazeta, em Maceió, que possui a Rádio Gazeta (AM 1260) e a Gazeta FM (94.1). Não vai ficar legal duas gazetas FM. Qual a saída? Simples. Sugiro que quando da mudança de canal a 1260 passe a ser chamada de Gazeta News, afinal é uma emissora em que o jornalismo é o forte. Aliás, a nova nomenclatura já poderia ser trabalhada de imediato, ainda no AM, com inserções dizendo: "Vem aí a Gazeta News" e coisas do gênero, que o marketing da Organização Arnon de Mello saberá trabalhar melhor do que ninguém.

A informação está em primeiro lugar

Quanto  mais acesso tem uma pessoa a diferentes mídias, menos se utiliza do rádio para ouvir música, afinal pode buscar o que quer, a hora que deseja e escutar quantas vezes quiser, onde estiver, a melodia que mais lhe encanta, sem que para tal precise sintonizar uma emissora tradicional. Isto eu já sabia, mas constatei, na prática, ao ouvir a Noti America, de Tamba Bay, na Flórida, Estados Unidos




A rádio, que fala espanhol, é um grande vitrolão, o que desagradou muitos que buscaram a 1470 AM. As pessoas, ávidas por notícias, deixaram recados como o do ouvinte Jorge Espinoza, que indagou: "Por que música? O que acontece com as notícias importantes e de interesse?", ou Enrique Guty, que postou: "Mais música e comerciais que notícias é um absurdo.". Como eles, outros também reclamaram da musicalidade da Noti America. Enquanto isso o locutor dizia: "Mais música e menos blá, blá, blá", mostrando que não dá ouvidos a quem, em última análise, paga o salário dele.

Fica o ensinamento da audiência para os que constroem o rádio de hoje. É sempre bom ouvir o cliente, afinal é para ele que trabalhamos e temos que entregar o que exatamente ele deseja, sob pena de cerramos as portas sem sabermos o porquê. Ah! Aprender com a experiência alheia é uma ótima maneira de não sentirmos na nossa pele o que o amigo próximo experimentou.

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

A reviravolta de Thalysson


 
Lateral-esquerdo renasce para o futebol após ter sido desprezado no Asa

Quando vejo a provável escalação do Flamengo para a temporada 2015 com o lateral- -esquerdo Thalysson no time titular, não tenho como esquecer que na temporada 2014 o jogador foi praticamente obrigado a se transferir para o Campinense, só não tendo ido para Campina Grande por ter recusado trocar Arapiraca pelo interior da Paraíba. Felizmente Deus abençoou o atleta que hoje está com outras perspectivas profissionais. Eu, hein!

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Muito barulho por um traficante

Ainda causa burburinho a execução do traficante de drogas brasileiro, Marco Archer, na Indonésia, país que pune com a pena capital qualquer envolvido com o ilícito. Sou contra a pena de morte por vários motivos, mas devemos entender que no momento em que tinha conhecimento do fato e resolveu correr o risco, o marginal aceitou entrar em uma espécie de roleta-russa, que terminou de forma trágica para ele.


Archer, o traficante-playboy

Se a lei é severa demais, que seja mudada, mas enquanto está em vigor, que seja cumprida. Estranho os brasileiros que reclamam tanto que as leis não são respeitadas, no Brasil, ficarem, de uma hora para a outra, contra o cumprimento dela. Outra coisa: nunca é demais lembrar que traficante é o pior verme que habita o planeta Terra. Que o diga quem um dia teve um filho adotado por um deles.

sábado, 17 de janeiro de 2015

Cultura em Maceió

 
 
 
Confesso que não sei se foi uma mudança involuntária, por conta de algum erro técnico, ou se é algo programado, mas a verdade é que o canal 16, em Maceió, que exibia a programação da Novo Tempo, agora está mostrando a TV Cultura. Melhor para a audiência, visto que a TV da Fundação Padre Anchieta tem uma grade eclética, enquanto que a NT nada  mais é que um espaço meramente religioso na mídia eletrônica. Torço para que continuemos tendo cultura.

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Gilka Mafra


Gilka leva simpatia para a Pajuçara

Muito bom o trabalho de marketing feito pelo Sistema Pajuçara de Comunicação, antecedendo a estreia de Gilka Mafra na TV Pajuçara/MCZ. Promoveu a contratação e deu à jornalista status de estrela da casa. Gilka vai apresentar o Jornal da Pajuçara Noite, a partir da próxima segunda, 19. Boa sorte a ela!

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Briga de cachorro grande

Está mais em moda do que nunca uma antiga estragégia para descaracterizar denunciantes, diante da impossibilidade de se contrapor à denúncia. É a tal frase pronta "Mas você vai dar crédito a uma pessoa desqualificada como esta!". 


Bandido: precisamos nos livrar dele


Claro que um bandido, ladrão, salafrário, dilapidador do patrimônio público etc, não merece respeito. Mas, daí usar isto para fugir de uma denúncia é outra coisa completamente diferente. Particularmente adoro quando dois marginais da caneta brigam sério e um começa a soltar os podres do outro. Embora igualmente traquineiros, as barbaridades que flutuam na água fétida passam a ser conhecidas de todos, e o que é mais importante: apuradas pela Justiça e polícia. Foi assim que o Brasil tomou conhecimento do escândalo do mensalão, que resultou em cassação de mandatos de parlamentares e outras coisas mais. 

É chegada a hora de não aceitar mais este discurso imbecil e investigar a fundo todas as denúncias que forem cuspidas para o grande público, venham de oude vierem. A divergência entre bandidos é muito boa para todos. Que eles briguem muito e que nestas desavenças entreguem toda a camarilha! A sociedade agradece.

Voltamos

Período de águas mansas foi embora

As postagens estão de volta. Depois de uma pausa para recarregar as baterias passamos novamente a comentar os principais assuntos da vida mundial. Desculpem pela demora, mas era preciso para tirar o estresse do dia a dia.