.

.

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Cronistas ganham nova entidade



Os cronistas-esportivos de Alagoas já podem solicitar credenciamento e filiação à Associação de Cronistas Esportivos de Alagoas e à Associação de Cronistas Esportivos do Brasil. Neste primeiro momento os interessados devem se dirigir à sala 326, do Edifício Breda, no Centro de Maceió, no período da tarde. Depois tudo será feito no sítio-eletrônico da Acea, assim que  a página estiver no ar.


Ronaldo da Paz, trouxe a ideia da Acea para Alagoas


O moderno estatuto da nova entidade deixa claro quem poderá se filiar. Leia abaixo, extrato da lei maior da Associação.

Serão aceitas como provas da condição de cronista-esportivo, entre outras: materiais em áudio, vídeo, publicações em jornais, revistas e internet, realizados pelo solicitante, desde que não eventuais.
Para filiação será exigida a apresentação de diploma de faculdade devidamente reconhecida pelo órgão competente para tal, e/ou registro profissional junto ao órgão que tiver poderes para emiti-lo.
Não será aceito na condição de associado da Acea aquele que não provar ser jornalista e/ou radialista profissional, como também o que desempenhe funções em qualquer meio de comunicação sem a percepção de salário, ou que receba remuneração inferior ao piso da categoria a que pertence.

A boa notícia é o valor das credenciais. As duas juntas (Acea e Aceb) sairão por R$ 100 reais. A ideia de baratear os custos para os cronistas é em função do piso-salarial atualmente praticado para as categorias de jornalistas e radialistas, em Alagoas.

Outro aspecto que julgo importante diz respeito a blindagem da nova Associação. O Estatuto proíbe a intromissão de pessoas alheias à categoria nas decisões intestinas da Acea. Leia, abaixo, textualmente, o que diz o artigo 18.

A abertura de qualquer Assembleia dar-se-á com a eleição de um presidente para dirigir os trabalhos, o qual escolherá um secretário, sendo que os dois deverão ser, obrigatoriamente, associados da Acea, sendo vedado a participação de pessoas que não façam parte da Entidade nos locais onde os trabalhos aconteçam.

Não precisa nem repetir que na última eleição da Associação dos Cronistas Desportivos de Alagoas tivemos, entre outros alienígenas, um rodoviário dando "ordem-unida" aos filiados. Uma vergonha para a classe dos cronistas que não chegará à Acea.

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Todos em "prisão domiciliar"

 
Senador agradece pela domiciliar
 
Senador Delcídio do Amaral, do PT, está em prisão domiciliar. Pelas regras vigentes ele vai ao trabalho em horário normal, tem que dormir em casa e não pode viajar para o exterior. Sabe que depois dessa descobrimos que faz tempo, a grande massa de brasileiros vive em "prisão domiciliar". Todos estão na mesma situação do petista que tentou impedir os trabalhos da Operação Lava-Jato.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

CBF identifica 17 pontos críticos na Arena Pantanal

A Arena Pantanal, construída para abrigar jogos da Copa de 2014, no Brasil, há menos de dois anos do final da competição, já está pedindo socorro. Uma vistoria da CBF apontou uma série de problemas no estádio onde foram investidos milhões de reais do trabalhador brasileiro. Leia, abaixo, a relação das irregularidades encontradas.


Clique na imagem  para ver em tamanho maior


As mazelas só foram detectadas porque o jogo entre Flamengo e Figueirense, pela Primeira Liga, marcado para  9 de março,  iria para a Pantanal. Diante de tantos problemas a Arena foi vetada e os times irão jogar em outra freguesia.


A Pantanal está condenada a virar um elefante-branco


O custo mensal para manter o estádio – gerido pela Secretaria de Cidades - é de R$ 600 mil. A construtora Mendes Junior, empresa responsável pela obra, se recusou a firmar um Termo de Ajustamento de Gestão com o Governo do Mato Grosso. Por conta disto está prevista uma contratação emergencial para sanar as patologias. Vale ressaltar ainda que se a Arena Pantanal não receber o certificado ‘Leed’, poderá ver o custo de manutenção dobrar e chegar a algo próximo a R$ 1,2 bi.

É mais um exemplo de descaso com o dinheiro do povo brasileiro. Além de  mal-investido, desperdiçado. Reclamar a quem? 

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Acea define preço de carteira

A chegada da Associação de Cronistas Esportivos de Alagoas traz boas notícias para os futuros associados. Em entendimento com a Associação de Cronistas Esportivos do Brasil, ficaram definidos os preços das carteiras com validade para 2016 das duas associações. Cada uma vai custar R$ 50, ou seja, com apenas R$ 100, o associado da Acea e da Aceb estará credenciado para trabalhar legalmente em todo o território nacional. 

Em tempo. As filiações ainda não estão abertas por conta dos trâmites legais para registro da nova entidade de cronistas alagoanos. O preço mais justo é uma vitória do cronista-esportivo alagoano, que a partir de agora tem o direito de escolher onde vai querer permanecer associado. 


Equipe de implantação da Acea sempre junta, trabalhando para melhorar a vida do cronista


A Acea está sendo construída por uma equipe de dissidentes da Associação dos Cronistas Desportivos de Alagoas, descontentes com a atual condução da entidade, que chegou ao cúmulo de dar vez e voz a alienígenas, que mandaram e desmandaram na ACDA na última eleição.

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Momento saudade


Brisbane: uma cidade onde as luzes deixam a noite mais bela

Não sei se por conta do momento econômico-político-financeiro do Brasil, bateu uma saudade de um lugar onde tudo funciona, não há corrupção, não falta água, não falta energia, a internet é veloz e não cai, a mobilidade urbana não é problema, os transportes coletivos trabalham integrados, não há violência urbana, os motoristas não sabem buzinar, não há engarrafamentos nos horários de pico, as opões de lazer são inúmeras e as pessoas se dizem as mais felizes do mundo. Também pudera! Quem não se sentiria bem em um local onde tudo literalmente acontece.


Modal aquaviário encurta distâncias para que sobre tempo para se viver


Quando penso nisso, só me vem um lugar à mente. Brisbane, cidade no Nordeste da Austrália, onde se pode encontrar um modelo de civilização. Quem dera poder sempre voltar por lá para recarregar as baterias!

"A Milongueira" vem aí


 
Tenha calma porque novidades virão

Está no forno há um bom tempo o nosso primeiro romance, baseado no Litoral Sul de Alagoas. A Milongueira vai finalmente deixar de ser uma ideia na cabeça e um esboço no papel para ganhar forma. Com o passar dos anos e a idade chegando, estamos decididos que é hora de "parir o filho". Então, dedos no teclado, noites acordado, cérebro gerando pensamento e muito trabalho para que o amigo leitor possa desfrutar desta mulher maravilhosa e sedutora. Aguardem! A Milongueira vem aí.

Bandido bom é bandido morto?

A bandidagem não está tendo moleza, em Alagoas. A polícia alagoana está chegando às ocorrências atirando para matar, sem perguntar antes o que os marginais estavam fazendo. Tudo fruto de um trabalho de inteligência que faz com que os defensores da lei compareçam ao local do delito já sabendo antecipadamente quem está por lá e o que está fazendo. É como se fosse um aviso: "Vá zoar em outra freguesia, malandro".

 
Três "bandidecos de m...." fuzilados e desovados pela RP em ação de represália contra morte de policiais (Foto: Divulgação PM)


A população, cansada de ser usurpada na liberdade de ir e vir, trancada em casa e vendo os "bandidecos de m...." fazendo a festa nas ruas, não tem reprovado a ação policialesca. Confesso que sou defensor da vida, mas diante do caos a que chegamos, ficamos diante do dilema: a minha vida ou a do "bandideco de m....". A faxina é perigosa porque começa pela bandidagem e termina no pai de família. Mas, diante da situação, o que fazer? Qual a saída? Será que a limpeza vai chegar, também aos ladrões que ostentam gabinetes luxuosos e às salas cobertas de seda vermelha! Oh dúvida cruel!

A dica de Vica


Em entrevista coletiva concedida após a goleada por quatro a zero em cima do Santa Rita, nesse domingo, 21, em Arapiraca, o técnico Vica deixou nas entrelinhas a possibilidade de mudar o time do Asa para o jogo com o CRB, em Maceió, no próximo domingo, 28, às 16h. 



Vica falou por parábolas


Analisando a partida feita pelo jogador Everton Heleno, que estreou como segundo volante, José Mauro disse que vai encontrar uma forma de posicionar o atleta um pouco mais à frente, no meio-campo do Alvinegro. Entendo que diante do que foi falado pelo treinador, Kessi deverá voltar ao time para jogar à frente da zaga, enquanto que um dos três meias utilizados atualmente deverá dar a vaga para Heleno. Em tempo. Everton Heleno fez uma boa partida, marcou o primeiro gol e só deixou o campo ainda com a bola rolando porque sentiu um desconforto muscular, que não impedirá o atleta de atuar na próxima partida, segundo o próprio Vica deixou claro após o jogo com o Santa Rita. Para mim vai sobrar para Rafael.

Pesquisa Ibope aponta perfil do ouvinte de rádio no Brasil

Os moradores de Vitória (ES), Goiânia, Recife e Fortaleza são os que mais ouvem rádio no Brasil, diz o Ibope, após aferição em 13 regiões metropolitanas brasileiras, abrangendo 53 milhões de pessoas. 65% dos entrevistados escutam a programação em aparelhos tradicionais, enquanto que 24% o fazem no carro e 16%, via celular. O levantamento concluiu que 89% dos que vivem no país ouvem rádio regularmente. A maioria dos ouvintes está na faixa etária entre os 30 e 39 anos.

Notícia, prestação de serviço e esportes estão em destaque no cardápio dos ouvintes, o que significa dizer que o rádio precisa ser cada vez mais informativo. Outro detalhe que merece atenção é a faixa que escuta apenas em aparelhos celulares. Dos pesquisados, são exatos 848 mil ligados exclusivamente em FM.


Modernidade levou os jovens para o FM


Vamos analisar. Se há uma faixa imensa que escuta somente FM e se a maioria dos ouvintes prefere esporte, notícia e prestação de serviço, não precisa ser nenhum expert em comunicação para concluir que a FM precisa, urgentemente,  deixar de ser musical para atender a nova demanda decorrente das modernas tecnologias que estão mudando a forma de ouvir rádio no Brasil.

Migração


 
A mudança de faixa representará melhor qualidade de som e demandará grandes investimentos


O processo de migração das primeiras emissoras da AM para a FM terá início já na próxima quinta, 25. Mas, calma. Isto não significa dizer que os ouvintes passarão a sintonizar as rádios em FM. Ainda há tempo para o envio da documentação ao Ministério das Comunicações e pagamento dos valores. Somente depois é que o som mudará de frequência. Existem 377 emissoras esperando o desligamento do sinal analógico das TVs para poderem mudar de casa. Pelo andar da carruagem a coisa ainda demora um pouco.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Uma vida para ser lida

A cantora baiana Claudia Leitte vai colocar a vida no papel. Um livro contará a brilhante passagem dela pelo planeta Terra até o momento. Tudo muito bom, tudo muito bem, não fosse o fato de o livro ter patrocínio do Governo Federal, que, em tempos de apertar de cintos, despejou na obra R$ 356 mil, via Lei Rouanet


Leitte vai mostrar tudo no livro


Pense em um Governo para apostar certo na cultura como este do PT! A cada dia uma novidade. Não será surpresa se na próxima campanha eleitoral a deusa do Axé aparecer pedindo voto para o partido de Lula, Dilma, Zé Dirceu e outras figuras "coroadas". 

Rasa, uma ideia que arrasa

Prepare-se para ver rodando nas ruas um carro movido a hidrogênio e que gera apenas água como resíduo. Ele já está pronto e vai ser colocado na estrada em 2018. O Rasa, protótipo de   dois lugares da galesa Riversimple, não será vendido como estamos habituados. Desenvolvido a partir do zero por engenheiros experientes da Fórmula 1 e da área aeroespacial, o carro será comercializado como um serviço.  O interessado pagará uma mensalidade e terá um limite de quilometragem para andar com  ele, mas todos os demais gastos serão cobertos pela empresa, incluindo combustível, seguro e manutenção.


O Rasa não polui o meio ambiente


Taí uma boa ideia! Mas, como tudo no mundo tem dois lados, o ruim é a autonomia. Por enquanto o Rasa pode percorrer apenas 480 Km com 1,5 kg de hidrogênio. Claro que com o avanço tecnológico esta viagem será estendida. Diante de tudo podemos dizer que o Rasa é uma ideia profunda e que chega para ficar. Viva o amanhã! Viva o futuro! Viva a tecnologia bem-aplicada em favor da humanidade!

Cuidado com os pardais!

Os pardais-eletrônicos já estão espalhados por toda Maceió, principalmente na parte alta da Capital.  São de dois tipos: misto e fixo. O primeiro flagra velocidade e parada, enquanto que o segundo apenas gera multas para motoristas que desrespeitarem a velocidade máxima permitida para o local. Veja no quadro abaixo onde eles foram colocados.


Pardais: onde estão e o que fazem


Bom para uns e péssimo para outros que entendem ser mais uma "indústria da multa" para arrecadar cada vez mais para os cofres da Prefeitura de Maceió. E por falar nela, o candidato Cícero Almeida (PSD) já confidenciou a amigos que, se eleito Prefeito da Capital de Alagoas, logo após a posse vai desativar todos os equipamentos. Ex-taxista, Almeida não transita bem com o gerador de multas. Aliás, quando Prefeito de Maceió ele retirou, literalmente do ar, os pássaros de ferro que aterrorizam motoristas em todos os locais e em todas as horas. Vamos aguardar.

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Valeu, Arapiraca!


Seção mais acessadas com assuntos de interesse para Arapiraca

Momento de agradecer aos internautas de Arapiraca pelos acessos ao nosso Blog. Das dez matérias mais vistas, quatro são temas ligados à Capital Brasileira do Fumo, o que significa dizer que 40% dos cliques vieram de lá. Obrigado pelo reconhecimento ao nosso trabalho!

Foco principal?

Ouvi de um conceituado professor de Português que se pode falar foco principal, já que, segundo ele, existe o foco secundário. Pedindo venia ao mestre, vou recorrer à Física para discordar: "Foco é o ponto para o qual converge, ou do qual diverge, um feixe de ondas eletromagnéticas ou sonoras, ou um feixe de raios luminosos", diz a ciência. Sendo assim entendo que quando nos referimos a algum objetivo e usamos o termo "foco", já está subentendido que desejamos demonstrar o que há de mais importante, ou seja, o principal, a nossa meta. 


Sem foco não se atinge a meta


Desta forma, continuo pensando que  dizer foco principal é o mesmo circunlóquio que subir para cima, descer para baixoentrar para dentro, conviver junto, decapitar a cabeça, encarar de frente, gritar altocerteza absoluta, hemorragia de sangue, acabamento final, surpresa inesperada, outra alternativa, sair para fora, contexto geral, o dia  amanheceu, matinal da manhã, anexar junto, últimos retoques, protagonista principal, panorama geral, goteira no teto, ganhar de graça, há muitos anos atrás, inaugurar novo, países do mundo, demente mental, arder em chamas, pequenos detalhes, erário público, introduzir dentro, canja de galinha, consenso geral, monopólio exclusivo, novidade inédita, comparecer pessoalmente, adiar para depois,  bater palmas com as mãos, elo de ligação, maluco da cabeça, enquadrar dentro, dupla de dois, fato real, primeira estreia, multidão de gente, quantia em dinheiro etc. Vale a pena dizer que o pleonasmo literário é aceito, como em Vinicius de Moraes: 
E rir meu riso
E derramar meu pranto.

ou em Fernando Pessoa:
Ó mar salgado, quanto do teu sal 
São lágrimas de Portugal.
Data venia, professor!

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

É hora de visitar o Amanhã

Uma nova geração de museus começa a ganhar forma mundo afora. É o caso do  Museu do Amanhã, inaugurado recentemente na zona portuária do Rio de Janeiro, que foi projetado pelo arquiteto espanhol Santiago Calatrava. O Amanhã é uma iniciativa da Prefeitura do Município do Rio  e conta com espaços fantásticos para o visitante viajar rumo ao futuro.



O Amanhã é lindo e repleto de surpresas para todos



A primeira geração de museus era voltada para os vestígios do passado, como os museus de história natural. A segunda busca difundir as evidências do presente, caso dos de ciência e tecnologia. A terceira, destina-se a expor as mudanças, perguntas e a exploração de possibilidades futuras para a humanidade. É neste último conceito que se encaixa o museu fluminense. Simplesmente lindo.